Facebook Twitter Google+ RSS Blog Gastrovia
BUSCA
Onde?
GUIA
Localidade
 
NOTÍCIAS - ACONTECE
Cervejarias artesanais brasileiras criam ‘QG da resistência’, no PikNik, frente aos grandes conglomerados de cervejas nacionais
04/05/2016

Cinco cervejarias artesanais curitibanas promovem ação com diversos rótulos, no sábado (7), no PikNik Faria Lima, num evento batizado Q.G. da Resistência.

Entre as marcas estão:

DUM
Cervejaria que nasceu de forma caseira, em 2010, pelos engenheiros de computação Julio Amorim Moutinho e Murilo Henrique Mareck Foltran e pelo cineasta Luiz Felipe Camargo Araujo. O trio apresenta em São Paulo a DUM Petroleum (R$ 28), uma das cervejas mais icônicas do Brasil, que será matéria de um documentário que será rodado em breve.
Negra como o Petróleo, com adição de cacau e aveia, a DUM tem 12% de teor alcoólico bem inseridos com notas aromáticas marcantes de café e chocolate meio amargo, proveniente dos maltes tostados e adição de cacau belga. O sabor segue o aroma, e apresenta um amargor muito pronunciado para equilibrar as características do malte e do álcool. O corpo é muito denso e cremoso, o retro gosto prolongado e aquecedor é bastante marcante.
A marca também traz a DUM Grand Cru (R$ 20), outra cerveja que saiu das panelas. Para o produto, foram adicionados malte caramelo e raspas de casca de laranja fresca e coentro. Com 8,8% de álcool e 35 IBU, a Grand Cru agrada a paladares não acostumados com lúpulo e que procuram uma cerveja com final mais doce. O estilo mais próximo dessa cerveja é o Tripel, mas pela grande presença das raspas de laranja e do coentro, a Grand Cru foi rotulada como uma “double witbier”, já que muitas cervejas desse estilo levam quase os mesmos ingredientes e têm teor alcoólico e IBU parecidos.

Gauden Bier
A marca traz entre seus rótulos a Pilsen, Lager Natrutrube, Pale Ale, Weiss e Dry Stout (R$ 15). A Gauden é desenvolvida com água puríssima do Aqüífero Embasamento Cristalino da Bacia Hidrográfica do Iguaçu e utiliza em sua receita exclusiva somente ingredientes selecionados a dedo. Para alcançar produtos de primeira qualidade, foram gastos dois anos de pesquisas em estudo de maltes nacionais e importados, desenvolvimento de blends, testes e degustações encontrando uma receita única que só o mestre cervejeiro da Gauden tem.
Weiss: Cerveja estilo Hefe Weissbier, tipo Ale, de alta fermentação, não filtrada, natural e pasteurizada. O termo Hefe, vem do Alemão e significa fermento (levedura), dá-se esse nome por não ser filtrada e refermentar na garrafa. 355 ml. Tem coloração amarela e apresenta colarinho branco, denso e cremoso, 4,2 % de álcool e harmoniza com frutos do mar, pato, vitelas, saladas verdes e frutas em geral.
Pilsen: cerveja estilo Lager, tipo Pilsen, de baixa fermentação, filtrada, natural e pasteurizada. O produto recebe um acabamento requintado que lhe atribui um aroma único e uma refrescância ainda mais marcante - a esse processo dá-se o nome de Dry hopping no qual é utilizado o lúpulo Cascade. 355 ml. Cerveja de coloração amarela, clara. Brilhante, possui paladar e aromas de malte e lúpulo, além de baixo teor de amargor. 4,7 % de álcool. Hamoniza com peixes, frutos do mar, aves, salsichas, saladas e queijos fortes.
Pale Ale: cerveja estilo Belgian Pale Ale, tipo Ale, de alta fermentação, filtrada, natural e pasteurizada. De coloração acobreada, é encorpada, possui paladar e aromas de malte caramelado e lúpulo, além de amargor levemente pronunciado. Apresenta colarinho branco e cremoso. 355 ml. 4,7 % de álcool. Combina muito bem com massas ao molho vermelho ou carnes, aves exóticas, coelho, comida árabe, legumes em conserva e sobremesas.

Pagan
Outra marca especial, com bebidas feitas de forma totalmente artesanal. Em São Paulo, a marca apresenta a sua Ipa (R$ 20, 355ml), da família
Ale, estilo American IPA, teor alcoólico de 7,1%. Tem cor âmbar, espuma de boa formação e persistência. É turva e tem aroma frutado e sabor lupulado com um pouco de amargor e toques cítricos.

Tormenta
A casa apresenta a Wit Bear (R$ 20), estilo wit Bear, uma cerveja não filtrada, turva, que leva na receita trigo não maltado, aveia, cascas de laranja e sementes de coentro. Atenção: Cerveja belga produzida para o calor brasileiro. Rica em aromas incríveis, com 5% de álcool. E também a Hoppy Day, uma American IPA, com 6.5% de álcool, que leva água, malte, lúpulo e levedura. Trata-se de uma ale dourada, leve e focada nos lúpulos cítricos americanos. Um potente amargor é combinado com os aromas refrescantes do dryhop para fazer seu dia mais feliz.

FuckingBeer
Marca irreverente, tem bebidas ótimas para qualquer hora do dia. A Beer fresh presenta uma explosão aromática intensa proveniente do blend de lúpulos Americanos e Australianos, fornecendo frescor e equilíbrio sem igual. No paladar, a lupulagem aliada à complexidade do blend de maltes e ao baixo teor alcoólico proporcionam corpo e drinkability únicos esta cerveja. Harmoniza bem com pratos mais leves, como peixes, carnes magras, massas com molhos leves e saladas. Tem 8% de álcool e custa R$ 20 (355 ml).

PikNik Faria Lima
Espaço criado no ano passado, dedicado ao melhor da comida de rua da cidade, o PikNik tem curadoria da KQI Produções. O espaço de 2000 m² fica em área nobre da cidade, entre as avenidas Rebouças e Faria Lima, coração financeiro de São Paulo. O espaço tem móveis de design, muitas árvores, além de ser de fácil acesso, com estacionamentos próximos.
Facebook: https://www.facebook.com/piknikfarialima/?fref=ts

Anote!
PikNik Faria Lima (Rua Henrique Monteiro, 125, entrada também pela Avenida Rebouças, 3128), Pinheiros, São Paulo).
Sábado (dia 7), das 11h às 22h. 

Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia!
Faça seu comentário:
Nome:
E-mail:
Código de segurança
Digite aqui o código de segurança mostrado na imagem abaixo.
CAPTCHA Image
Notícias relacionadas
 
 
 
Sobre o Gastrovia
Anuncie
  Sugestões
Parcerias
  Cadastre seu estabelecimento
Trabalhe conosco
  Não encontrou?
Contato
Home
Notícias
  Ebooks
Cozinha de A à Z
  Vídeos
Dicas
  Receitas
Cadastre-se
 
© 2017 Gastrovia Turismo e Gastronomia